Per favore, Piazza San Marco?

Escrito por Márcia Regina Falcioni Pinesso

Levantamos cedo, saímos de Mestre onde estávamos hospedados, com destino a Veneza. O trajeto de ônibus de Mestre a Veneza é de aproximadamente 15 minutos. O sistema de transporte da cidade é bem eficiente. O percurso pode ser realizado de ônibus ou de trem. Escolhemos fazer o trajeto de ônibus. Os ônibus são confortáveis, não tem catracas, nem controle dos passageiros quanto aos bilhetes que dão direito ao transporte, mas apresentam um cartaz chamando o cidadão à responsabilidade de pagar sua passagem para a manutenção da frota.

Passamos pela ponte Della Libertà e logo desembarcamos. A entrada que nos levaria as ladeiras, escadarias, pontes de Veneza estavam a vista. Vamos em frente!

Nosso destino principal, chegar a Piazza San Marco, sabíamos que era necessário uma boa caminhada, então tênis nos pés e muita disposição.

Muitas lojas vendendo diversos produtos iam nos divertindo enquanto caminhávamos. Calçados, bolsas, vestuário, lembranças diversas, chocolates, queijos, vinhos e comida...muita pizza, pasta e gelato. Os garçons nas portas dos estabelecimentos anunciando as promoções. O tempo ia passando e o número de pessoas aumentando.

Por nós passou um grupo de estudantes. Não tem jeito, uma vez professor, sempre professor. Localizamos no meio das pessoas o grupo de alunos acompanhados por professores. Vestiam coletes de cor laranja e estavam indo possivelmente para o mesmo lugar que nós, Piazza San Marco. Acreditamos que a expedição estava em aula de campo, estudando um pouco da história da região. Veneza é uma cidade no nordeste da Itália, formada por mais de 120 pequenas ilhas, separadas por canais e ligadas por pontes. O território pertenceu a Áustria no final do século XVIII, mas em 1805 passou a compor o Reino Italiano.

Sobe escadaria, passa por pontes, ruelas apertadas, chega numa praça. Seria esta? Não! Vamos em frente as crianças têm fome. Parada para a refeição. Cardápio: pizza, pasta, carne ou salada. Pizza, uma bela pizza!

Passamos por uma loja que comercializava produtos de Leonardo da Vinci. Eram livros, vinhos, camisetas...passamos também por uma universidade, a Universitá Cá Foscari, alguns jovens transitavam por ali. Ficamos curiosos pra conhecer um pouco sobre a instituição, quais cursos ofertavam, como eram preenchidas as vagas, mas o tempo e a falta de domínio da língua não permitiam um contato maior. Segue a caminhada.

De repente estávamos lá e como não poderia ser diferente, diante de um tesouro bem escondido. Mais um banho de arte, para os olhos e também para os ouvidos. Restaurantes oferecem além do cardápio de comidas e bebidas, música orquestrada ao vivo. Por uns instantes a alma deixa o corpo. Preocupações desaparecem e o momento é mágico. Parece que tudo foi calculado. A demora pra chegar, e a recepção quando se consegue avistar a bela praça. Sem dúvida era uma recompensa das aproximadas 5 horas entre caminhadas, compras, guloseimas e refeições. A volta, com certeza faríamos em 1 hora. Bora que amanhã tem mais.